Entenda o que são smart contracts

Entenda o que são smart contracts

Smart contracts ou contratos inteligentes são aqueles possíveis de ser executados sem a necessidade um intermediário. Este novo tipo de acordo virtual tem se tornado cada vez mais popular e promete revolucionar a economia. Afinal, ele permite agilidade às transações online e garante mais segurança. Os smart contracts são escritos em linguagem de programação e são autoexecutáveis. Eles funcionam da mesma maneira que um contrato comum. Porém, são determinados por meio de um programa de computador que estabelece normas e benefícios. Além disso, prevê punições em caso de descumprimento e descreve todos os parâmetros para uma negociação ocorra.

O conceito foi criado em 1997 pelo cientista de computação e criptógrafo Nick Szabo que determinou que smart contracts podem ser entendidos como uma “máquina digital de vendas”. Para tornar mais fácil de compreender, um exemplo simples é o da máquina de refrigerante. Quando um consumidor insere o dinheiro em um desses equipamentos e aperta o botão escolhendo qual produto quer comprar, ele confia que a máquina cumprirá o acordo. Ou seja, entregando exatamente o que ele selecionou.

Como surgiram os Smart Contracts?

Os smart contracts surgiram com a popularização das criptomoedas e se tornaram uma forma de tornar mais confiáveis as transações online. Além disso, esta tecnologia permite que diferentes pessoas negociem entre si. Sem precisar de um intermediário como um banco ou outra instituição. O contrato é firmado virtualmente em linguagem de programação, sem precisar do envolvimento humano. Porém tem a mesma validade de um acordo descrito no papel e em linguagem jurídica. Outra vantagem a seu favor é que, por ser escrito em código, o smart contract é protegido de fraudes. Ele é armazenado em blockchain. 

Esta tecnologia evita que o contrato seja adulterado, ou seja, uma vez criado, ninguém será capaz de mudá-lo. Caso seja necessário rever algum termo, esta atualização será incluída no acordo sem apagar o que foi estabelecido anteriormente. Para garantir ainda mais segurança, o smart contract é público. Dessa forma, pode ser acessado por todos e também é descentralizado, pois é estabelecido entre uma rede de servidores. Neste modelo, toda a rede irá validar e autorizar a transação, tornando impossível que uma das partes force a liberação de pagamentos sem o conhecimento e anuência de todos. 

Porque implementar um programa de compliance

Pela facilidade e confiabilidade, este mesmo procedimento agora está sendo usado em outros tipos de vendas mais complexas. Para que esta prática funcione, determinado número de servidores espalhados pelo mundo com acesso ao código validam a transação sem um intermediário. Caso ocorra o descumprimento das normas por uma das partes, este mesmo sistema invalidará a transação e determinará as punições. Na prática, imagine que uma empresa de viagens utilizasse um smart contract que determinasse o estorno automático da passagem em caso de cancelamento do voo. Assim que os servidores identificassem que o voo foi cancelado, o cliente receberia na mesma hora o valor que pagou para viajar. 

Benefícios para plataformas de crowdfunding

Da mesma maneira, um smart contract pode permitir que plataformas de crowdfunding sejam lançadas sem precisar de um terceiro responsável pelo sistema. Ao invés de apenas uma instituição, organização ou entidade validar as transações na plataforma, um protocolo de computador garantiria a confiabilidade nesse processo. 

Assim, se todas as normas previstas forem cumpridas, o autor do projeto de crowdfunding  receberá instantaneamente o valor arrecadado pelos apoiadores/patrocinadores. Da mesma forma, se houver algum problema durante o processo, o dinheiro retornará aos investidores automaticamente. A tendência é que este tipo de acordo autoexecutável seja cada vez mais usado na transferência de moedas virtuais entre duas ou mais partes. Há muitas possibilidades para o uso seguro desta tecnologia que desburocratiza e torna muito mais rápidas as negociações.

Escrito por

Maurício Rotta

Sistema integrado de Governança


• Segurança e Gestão da Informação ( LGPD)
• Governança Corporativa
• Conformidade e Integridade Empresarial